Conceito

A variação linguística é caracterizada como um fenômeno que acontece com a língua e pode ser perfeitamente compreendida por meio das variações, sejam elas oriundas de aspectos históricos, regionais, ou mesmo realizada em um mesmo país.

Ressalta-se que mesmo com um único idioma oficial, a língua pode sofrer diversas alterações na comunicação de seus falantes. Isso ocorre, devido a forma de se expressar verbalmente não pertencer a um sistema fechado e imutável, dessa forma, a língua portuguesa em seu contexto vai ganhando diferentes nuances.

Portanto, verifica-se que o português que é falado no Nordeste do país pode ser diferenciado do português falado no Sul do país. Embora, o idioma nos une como brasileiros, mas, há sempre essas variações a serem consideradas e justificadas de acordo com a comunidade na qual estamos inseridas.

Todas as variações linguísticas ocorrem devido o princípio fundamental da língua que é a comunicação ser dinâmica, então nesse contexto, é realmente compreensível que seus falantes realizem rearranjos de acordo com suas necessidades de se comunicar. As diferentes falas devem ser consideradas de acordo com as variações, e não como erros.

Ficando claro que quando tratamos as variações como erro, acabamos realizando o denominado preconceito linguístico que é vinculado, erroneamente, a língua como também ao status. O português que é falado em algumas cidades do interior do estado de São Paulo, por exemplo, pode ficar estigmatizado de forma pejorativa, como também falada incorreta, ou inculta, mas, na verdade, acaba enriquecendo esse patrimônio cultural que é a nossa língua portuguesa.

TIPOS:

HISTÓRICO

É aquela decorrente das transformações ao longo do tempo. Como exemplo, a palavra você, veio em seu percurso histórico, mudando de Você”, que antes era vosmecê, e que no atual contexto, diante da linguagem reduzida das mídias digitais, é apenas VC. O mesmo acontece como também as palavras escritas com PH, como era o caso de pharmácia, agora, é somente farmácia.

SOCIOCULTURAL

Nesse grupo linguístico se agrupa alguns fatores de diversidade cultural relevantes, como também o nível sócio-econômico, ou seja, sendo determinado pelo meio social onde cada indivíduo está inserido; avaliando-se o grau de educação; a idade e o gênero.

Destaca-se, que a variação social não compromete somente a compreensão entre indivíduos falantes, como poderia repercutir também na variação regional; considerando-se que o uso de certas variantes pode de certa forma também caracterizar qual o nível sócio-econômico de uma pessoa, e se há a possibilidade de alguém estar inserido em um grupo menos favorecido, ou outro que atinja o padrão de maior prestígio, ou seja o status social.

GEOGRÁFICA

A variação linguística geográfica é oriunda do grego topos = lugar), diatópica ou dialectal: sendo que essa variação está relacionada aos aspectos geográficos (pronúncia diferenciada, diferentes palavras para caracterizar o mesmo contexto social, conceituações de terminologias diferenciadas de região para região.

No Brasil, é completamente perceptível e identificada as pronúncias regionais diversificadas, podendo ser encontrada com suas peculiaridades e características em cada Estado brasileiro.

EXERCÍCIOS

Tipos de Variação Linguística

Tipos de Variação Linguística

REFERÊNCIAS

MARTELOTTA, M.E. (Org.) et al. Manual de Lingüística. São Paulo: Contexto, 2008.

SANTOS, Gisele do Rocio. C.M. MOLINA, Nilcemara L. DIAS, Vanda F. Orientações e Dicas práticas para trabalho acadêmico. Curitiba: IBPEX, 2007.

SANTOS, Raquel. A aquisição da linguagem. In: FIORIN, J.L. (Org). Introdução à Línguística I – Objetos Teóricos. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2006.

SCARPA, Ester Mirian. Aquisição de Linguagem. In: MUSSALIN, Fernanda; BENTES, Anna Cristina. Introdução à Lingüística 2 – domínios e fronteiras. São Paulo: Cortez, 2001.

[starbox]